sábado, 9 de junho de 2012

Filmes e sugestões de atividades para trabalhar em sala de aula.


Atividades com filmes na sala de aula


Algumas atividades que poderão ser aplicadas em qualquer filme:
Sabemos das dificuldades em assistir um filme na íntegra nas escolas, principalmente nas públicas. O número de aulas já é escasso e um longo programa a ser cumprido. Porém, nada substitui a idéia geral de um filme. Por isso sugerimos o acordo entre professores de áreas afins (História, Sociologia, Filosofia, Inglês, Português, Geografia, etc.) para desenvolverem as atividades a contento e aproveitarem o máximo de reflexão que um filme pode proporcionar. Antes de assistirem ao filme, os alunos poderão fazer uma pesquisa na internet, para localizar alguns dados (direção, ano e país de produção, atores, etc.), a sinopse e ainda o posicionamento da crítica. O site The Internet Movie Database é excelente e contém muitas informações sobre vários filmes e as pessoas envolvidas em sua produção. Trata-se de um site em inglês, que poderá ser bem utilizado com o apoio do professor dessa área. A turma poderá ser dividida em equipes e cada uma fica responsável por pesquisar um tema diferente (sinopse, direção, comentários da crítica, curiosidades, etc.), a partilha das informações será feita em sala. Essa atividade os colocará em sintonia com o filme e despertará o interesse em assisti-lo.

Aliás, sugerimos aos professores explorarem a pesquisa na internet. É claro que existem muitos sites duvidosos e incompletos. Mas, o mesmo se passa com os livros. Explique como utilizar a rede como uma fonte de pesquisa e não apenas para "copiar-colar". Estimule-os a pesquisarem e compararem diversos sites, coloque o potencial da internet a seu favor!

Logo após assistirem o filme, os alunos poderão preencher uma ficha, com o objetivo de explorarem e esclarecerem aspectos importantes. As fichas poderão ser preenchidas individualmente e em casa, em sala de aula será feita a partilha, o que provavelmente gerará uma discussão enriquecedora, pois aspectos divergentes sobre a compreensão do filme surgirão.
Ao apresentar a ficha para os alunos, explique o que é “crítica externa” e “crítica interna”. Esses termos foram criados por um dos maiores pesquisadores da relação cinema e história, o historiador Marc Ferro. Em seu texto O filme uma contra-análise da sociedade? (publicado na obra de Jacques LE GOFF e Pierre NORA, História. Novos objetos. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1995, p. 199 a 215), Ferro propôs uma análise daquilo que “não é filme” (a crítica externa), ou seja, de elementos que não estão representados na película, mas que interferem na maneira como estão representados, como, por exemplo, o posicionamento político do cineasta. E daquilo que “é filme” (a crítica interna), ou seja, os elementos representados e como estão representados, ou ainda, a sua ausência na película.
A última parte da ficha, com relação à opinião do aluno, também é importante explorar que, o “gostar” ou “não gostar” não modifica a película, nem a opinião da crítica, mas é um fator importante sobre a relação que os alunos estabelecem com os filmes, com quais situações se identificam. Esse momento é importante para que os alunos aprendam a respeitar as opiniões divergentes da sua.


Atividades específicas para a Área de Língua Portuguesa:
- pode-se começar explorando a variedade lingüística (nos filmes nacionais, é claro), solicitando aos alunos que identifiquem as marcas lingüísticas ( gírias, estrangeirismos, brasileirismos, neologismos) características de cada grupo social;
- transcrever as falas de personagens e posterior reescrita adaptando para a língua padrão escrita;
- é possível explorar figuras de linguagem, solicitando aos alunos que registrem exemplos de usos de linguagem figurada nas falas dos personagens e depois reescrevam os trechos usando linguagem denotativa;
- em se tratando de produção de texto, o professor pode solicitar resumo do enredo do filme assistido, resenha e fichamento;
- há uma infinidade de obras cinematográficas que podem ser exploradas no trabalho com a Literatura. Uma boa opção é pedir análise comparativa entre filme e livro ou entre filme e texto, apontando tópicos que devem ser comparados (por exemplo, comparar o filme O advogado do diabo ao conto A igreja do diabo apontando como tópicos a construção do personagem diabo, sua argumentação e sua estratégia para arregimentar “fiéis”).

Dicas de filmes:

Tempos modernos.

Carlota Joaquina- a princesa do Brasil.

 Toy Story 3

 Percy Jackson e o ladrão de raios

Como treinar seu Dragão.

Quanto vale? Ou é por quilo?
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário